sexta-feira, 27 de maio de 2016

Familiaridade com os Anjos

Em diversas ocasiões, São Pio de Pietrelcina (1887-1968) dotado de muitos dons místicos, inclusive o dos estigmas, isto é, as chagas da crucifixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, e grande incentivador da devoção aos Anjos da Guarda, recebeu recados dos Anjos da Guarda de pessoas que, à distância, necessitavam de algum auxílio dele.
Um senhor de nome Franco Rissone, sabendo do constante empenho de São Pio para que houvesse maior devoção aos celestes custódios, todas as noites, do hotel onde estava hospedado, enviava seu Anjo da Guarda ao padre Pio para que lhe transmitisse as mensagens desejadas. Franco duvidava que o Santo ouvisse seus recados. Certo dia, ao se confessar com São Pio, perguntou: “Vossa Reverendíssima ouve realmente o que lhe mando dizer pelo Anjo da Guarda?”. Ao que o religioso respondeu: “Mas então julgas que estou surdo?”.
As incertezas de muitos com relação ao convívio de São Pio de Pietrelcina com os Santos Anjos, apesarde não indicarem confiança, serviam, entretanto, para ressaltar ainda mais esta sua familiaridade com os Anjos.
Certa senhora, de nome Franca Dolce, resolveu perguntar a São Pio o seguinte: “Padre, uma destas noites mandei o Anjo da Guarda tratar com Vossa Reverendíssima uns assuntos delicados. Veio ou não veio?”. Respondeu o confessor: “Julgas, porventura, que o teu Anjo da Guarda é tão desobediente como tu?”. A senhora, querendo saber mais, acrescentou: “Bom, então, veio; e o que é que ele lhe disse?”. São Pio respondeu: “Ora essa, disse-me o que tu lhe disseste que me dissesse”. Não contente com a resposta, a senhora tornou a perguntar: “Mas o que foi?”. São Pio respondeu: “Disse-me...”, e então repetiu com exatidão todas as palavras que a senhora ditara ao Santo Anjo, para surpresa dela mesma.
Ainda mais eloquente é o fato ocorrido com outra senhora, chamada Banetti, camponesa residente a alguns quilômetros de Turim, na Itália. No dia 20 de setembro, data em que se comemorava a recepção dos estigmas do padre Pio, era costume as pessoas mais devotadas do santo confessor lhe enviarem cartas das mais variadas partes da Itália e até de outros países. A senhora Banetti não encontrou quem fosse à cidade para pôr sua carta no correio. Encontrava-se aflita por não poder enviar seus cumprimentos a São Pio. Lembrou-se, entretanto, da recomendação que lhe fizera o Santo, na última vez em que com ele estivera: “Quando for preciso, manda teu Anjo da Guarda ter comigo”. No mesmo instante dirigiu uma prece a seu celeste guardador: “Ó meu bom Anjo, levai vós mesmo os meus cumprimentos ao padre, pois não tenho outra forma de mandá-los”.1 Poucos dias depois, a senhora Banetti recebe uma carta vinda de San Giovanni Rotondo, lugar onde vivia São Pio, enviada pela senhora Rosine Placentino, com as seguintes palavras: “O padre pede-me que lhe agradeça em seu nome os votos espirituais que lhe enviaste”.1

Cf. SIENA, Giovanni P. Padre Pio e os Anjos. Porto: Educação Nacional, 1959, p.159 - 161.
Revista Arautos do Evangelho jul 2015

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Nossa Senhora de Fátima


Era uma Senhora vestida de branco, mais brilhante que o sol, espargindo luz mais clara e intensa que um copo de cristal cheio de água cristalina, atravessado pelos raios
do sol mais ardente. Seu semblante era de uma inenarrável beleza, nem triste, nem alegre, mas sério, talvez com uma suave expressão de ligeira censura...
13 de maio de 1917. Lúcia de Jesus, 10 anos, Francisco Marto, 9 anos e Jacinta Marto, 7 anos, após a Missa na igreja de Aljustrel, lugarejo de Fátima, foram pastorear o rebanho de ovelhas nas terras do pai de Lúcia, na Cova da Iria.
Após um como que clarão de relâmpago, num céu luminoso e sereno, sobre uma carrasqueira de metro e pouco de altura apareceu-lhes a Mãe de Deus.
Segundo as descrições da Irmã Lúcia, era “uma Senhora vestida toda de branco, mais brilhante que o sol, espargindo luz mais clara e intensa que um copo de cristal cheio de água cristalina, atravessado pelos raios do sol mais ardente”. Seu semblante era de uma inenarrável beleza, nem triste, nem alegre, mas sério, talvez com uma suave expressão de ligeira censura. Como descrever em pormenores seus traços? De que cor os olhos, os cabelos dessa figura celestial? Lúcia nunca o soube dizer ao certo!
O vestido, mais alvo que a própria neve, parecia tecido de luz. Tinha as mangas relativamente estreitas e era fechado no pescoço, descendo até os pés, os quais, envolvidos por uma tênue nuvem, mal eram vistos roçando as franças da azinheira. Um manto lhe cobria a cabeça, também branco e orlado de ouro, do mesmo comprimento que o vestido, envolvendo-lhe quase todo o corpo. “As mãos, trazia-as juntas em oração, apoiadas no peito, e da direita pendia um lindo rosário de contas brilhantes como pérolas, terminando por uma cruzinha de vivíssima luz prateada. [Como] único adereço, um fino colar de ouro-luz, pendente sobre o peito, e rematado, quase à cintura, por uma pequena esfera do mesmo metal”

terça-feira, 10 de maio de 2016

Páscoa com os Arautos

A comemoração da Páscoa aconteceu no Domingo da Misericórdia no terreno onde será construída a nova sede dos Arautos do Evangelho, setor masculino em Piraquara. A Santa Missa teve lugar na futura Capela. Após o alimento espiritual, foi servido um apetitoso churrasco que contou com a ajuda de todos os pais das estudantes.

Em seguida, foi apresentada uma sketch teatral para introduzir a Caça aos Ovos de Páscoa: desapareceram os Aiguillettes da Rainha e D'Artagnan foi designado para encontrá-los. Ao saber que no local se encontravam várias pessoas corajosas, convidou a todos para o acompanharem na busca dos preciosos Aiguillettes de ouro da Rainha. Não é preciso dizer que quando encontraram as joias da Rainha esta deu a cada um, em recompensa, o desejado ovo de chocolate.


Para encerrar a comemoração, houve um show de prêmios.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Partida para a Itália

O nosso queridíssimo Pe. Vicenzo, um dos padres que prestava valorosos auxílios na Paróquia São José, retorna a sua terra natal, a Itália. O setor feminino dos Arautos do Evangelho em Curitiba decidiu fazer uma despedida, para isso elaboraram uma “bella pizza”, convidaram os três padres da paróquia: Pe. Cláudio, Pe. Vicenzo e Pe. Aglair e prepararam um conserto musical com uma música adaptada especialmente para a data. Impossível descrever a alegria do Pe. Vicenzo ao ver, no final da música, entrar um azulejo do Imaculado Coração de Maria. Inclusive ao despedir-se de todos, deu uma bênção mariana com o mesmo.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Um passeio pela África!

As estudantes da Escola Arautos do Evangelho lançaram-se em uma aventura no Safari´s Farm no Município de Tibagi no Paraná, um recanto ecológico criado no meio da mata nativa com animais exóticos da África.
As alunas puderam contemplar bem de perto as várias criações de antíopes, cervos. Os dois imponentes tigres, as lhamas, a carinhosa leoa.


Nesse lugar, visitaram uma fonte de abastecimento de água mineral. Na volta, passaram por Ponta Grossa e assistiram uma Missa na residência dos Arautos desse lugar.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Nossa Senhora do Bom Conselho de Genazzano

 

Envolta numa luminosa nuvem, a imagem da Mãe do Bom Conselho translada-se da Albânia para a cidade de Genazzano (Itália), dando início a um ininterrupto desfilar de milagres e graças.
Nas longínquas terras da Albânia, para além do Mar Adriático, encontra-se a pequenina cidade de Scútari. Edificada em um a colina escarpada e tendo a seus pés os rios Drina e Bojana, ela continha em seus domínios, já no século XIII, um precioso tesouro : a bela imagem de "Santa Maria de Scútari". O Santuário que a abrigava se transformara no centro de peregrinação mais concorrido do país, e era para os albaneses um importante ponto de referência em matéria de graças e conforto espiritual.
Trata-se de uma pintura sobre fina camada de reboco, medindo 31 cm de largura por 42,5 cm de altura. Esse sagrado afresco está envolto numa penumbra de mistério e milagre: ignora-se quando e por quem foi pintado.
Intimidade e união de alma
Detenhamo-nos um pouco na contemplação desta maravilhosa pintura.
Ela representa a Santíssima Virgem com inefável afeto materno, amparando em seus braços o Menino Jesus, ambos encimados por um singelo arco-íris. As cores são suaves, e finos os traços dos admiráveis semblantes.

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Projeto Futuro e Vida - Curitiba 2016


As aulas de música, teatro e defesa pessoal, gratuitas, estão de volta com o Projeto Futuro e Vida!  Neste ano os primeiros colégios foram, a Escola Estadual Dom Orione, Colégio Estadual Pedro Macedo, Escola  Municipal Reino  da Loucinha,  Colégio  Estadual  Primeiro  Centenário e Escola Municipal  Miguel  Krug ambos em Curitiba e Campo Largo. Se você ou sua filha foi sorteada, não deixe de nos fazer um visita, pois temos a certeza que vai gostar de conhecer este PROJETO!

Assista, em seguida, um vídeo dos projetos deste ano.